sábado, 23 de julho de 2016

Um Cafezinho retrô



   Eu sou um ermitão, confesso que só saio para trabalhar e pagar contas. Quase nunca saio a lazer e, mesmo quando o faço, levo muito a sério a saída. Por isso não publico coisas como bares e lanchonetes retrô em Goiânia, até porque são bem poucas as de que ouvi falar, mas tentarei mudar um pouco isso.


    Começo pela apresentação do Luiz Café Conceito. Voltava de um encontro livre de rat e hot rod com meu amigo Sérgio, em seu indefectível Escort XR3 conversível, com a capota baixa. Ele decidiu me mostrar onde será o encontro de bicicletas antigas e customizadas que se dará na semana que vem, no citado café.

    
    Logo na entrada há uma bicicleta customizada em estilo retrô low rider, toda cobreada, com o falso tanque estilizado como nas dos anos 1950, só que anguloso e acompanhando o alongamento da bicicleta. Por si só já chama atenção para o café. E por chamar atenção, precisa ficar acorrentada... Coisas de quem sabe em que país mora.


    Por dentro é tudo muito autêntico, de uma rusticidade refinada, como na antiga aristocracia rural inglesa. A madeira aparente, a simplicidade dos elementos, a despretensão de parecer um lugar chique, finda por tornar o ambiente chique. Há uma música ambiente muito relaxante.


    O mobiliário inclui um piano de armário, que cliquei tentando não incomodar o cliente que lia concentrado o seu livro, e parecia estar imerso mundo que lia no momento. Decerto que o ambiente oferecido, cobrado com justiça, corroborou para esse imersão literária.


    Atrás dele, em uma photo que saiu borrada, podemos identificar um sofá. Não um sofá de design, algo raro ou de materiais exóticos. Um simples sofá desses que encontrávamos muito nas casas de classe média baixa, até meados dos anos 1980. Mas que utilidade teria um sofá em um café, perguntaria um leitor que acaba de descobrir o universo vintage? Serve para duas pessoas conversarem com mais intimidade, enquanto saboreiam seu café, sentindo-se como na casa da mamãe.


    Um relógio na parede contraria o que se entende por negócio moderno, ele funciona e marca as horas certas! Há duas estantes que o ladeiam, fixadas na parede, repletas de objectos que remetem realmente àquelas casinhas de adobe de nossas avós, como no tempo em que a rua em que nasci era passada de boiada...


    Isso pode causar estranheza porque, por este relógio, as pessoas sabem se está muito tarde e podem decidir não consumir mais, para não se atrasarem para seja lá o que for. Como vêem nas photos, é um relógio relativamente grande e chamativo. Sua presença é muito valorizada pelos enfeites das estantes rústicas entre as quais está. Lembremos que é um café, não um shopping center. Para quem preferir, há um ambiente externo, este contava com vários clientes no momento.

     Uma dica que aprendi nesta noite, com o rapaz que nos atendeu, é a ingestão de um pouco de  água com gás, antes de tomar o café. Ela limpa o paladar e aumenta o sabor da bebida, aumentando também o prazer de um apreciador. Eu não tomo café há anos, quando precisei tomar novamente um gole, para não fazer desfeita, passei mal, então confiei nas reações do Sérgio.

    Provavelmente por isso não está sempre cheio. Embora eu tenha sentido falta de alguns elementos que a concorrência saberá explorar, como salgados, mesmo que mais refinados e justificadamente mais caros, o estabelecimento merece uma visita, porque o cardápio vai bem além do trivial cafezinho expresso. Mas isso é para quando tiver mais tempo, com uma boa companhia, de preferência.

    O que pode acontecer logo, na semana que vem, quando teremos o encontro das bicicletas, para um público mais selecto e aberto aos prazeres mais refinados, que esta cidade não trata com o respeito merecido. Ser rústico não significa ser grosso, certo? Certo. Agora, vocês devem estar perguntando se aquilo, naquela photo vertical borrada é um cabide de chapéus. Sim, é. Eu uso chapéu no dia a dia, então vocês podem deduzir o quanto gostei do ambiente.


    O evento será no próximo sábado, dia 30 de Julho, à tarde. Para quem estiver em Goiânia na ocasião, o Luiz Café Conceito fica na Rua 32A, no Setor Aeroporto, quase esquina com a 9A. Eventos com bicicletas antigas são sempre um bom motivo para sair de casa e voltar com muitas histórias para contar.

3 comentários:

  1. Parece bastante acolhedor...
    Nós encontraremos por lá.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Parece bastante acolhedor...
    Nós encontraremos por lá.
    Abraço.

    ResponderExcluir